Análise: Xiaomi Redmi S2, quando a entrada de gama desafia a gama média

Análise: Xiaomi Redmi S2, quando a entrada de gama desafia a gama média

O Xiaomi Redmi S2 foi apresentado pela marca no passado mês de maio, como mais uma opção de baixo custo. Destaca-se essencialmente pelo seu desempenho, qualidade de construção e o facto de trazer uma câmara dupla que, na verdade, é mesmo capaz de criar o efeito de fundo desfocado nas fotos com bons resultados… e por este preço, foi o primeiro que o fez.

Conheça todos os pormenores do Redmi S2 e surpreenda-se com o que a Xiaomi anda a criar.

Análise: Xiaomi Redmi S2

1 – Características Gerais

O Xiaomi Redmi S2, ao contrário daquilo que se possa julgar, não vem equipado com nenhum SoC desenvolvido pela Xiaomi. Esta confusão poderá existir uma vez que a denominação Redmi S surgiu aquando do lançamento do SoC Surge S1 da Xiaomi, e especulava-se que a marca estivesse a preparar uma segunda versão deste SoC, seguido evidentemente de um lançamento de um smartphone com o mesmo nome.

Mas não, o Redmi S2 traz o famoso Snapdragon 625, já com provas dadas e incluído em dezenas de smartphones, onde a designação S2 simplesmente surgiu sem um aparente fundamento. Talvez esta confusão não existisse caso a Xiaomi não criasse denominações diferentes para diferentes mercados, já que este Redmi S2 pode ser encontrado também pelo nome Redmi Y2 na Índia.

Adiante. Além do SoC Snapdragon 625, o Redmi S2 está disponível nas versões de 3 GB + 32 GB e 4 GB + 64 GB (RAM + armazenamento interno, respetivamente).

Este modelo é uma versão Global, ou seja, traz a interface MIUI 9.5 baseada em Android 8.1 mas já tem uma versão em português e inclui os serviços Google e todas as atualizações oficiais, sem necessidade de fazer alteração da ROM. Além disso, suporta a banda 20 da rede LTE, a rede 4G de longo alcance em Portugal.

A Xiaomi colocou no Redmi S2 uma câmara frontal para selfies, de 16 MP e com flash LED, e a câmara traseira é dupla com um sensor de 12 MP com abertura f/2.2 e um outro de 5 MP. Esta câmara conta com estabilização eletrónica de imagem e já vem com tecnologia de inteligência artificial integrada.

O Redmi S2 tem um ecrã de 5,99 polegadas, com resolução HD+ e uma proporção de 18:9, não trazendo quaisquer botões na frente. A sua bateria é de 3080 mAh, vem equipado com Wi-Fi 802.11 b/g/n, Bluetooth 4.2 e traz ligação microUSB.

Na caixa
  • 1 Xiaomi Redmi S2
  • 1 capa protetora transparente
  • 1 carregador
  • 1 cabo USB/ microUSB
  • Manuais de instruções rápidas + clip para o slot dos cartões SIM

2 – Hardware e Design

O design do Redmi S2 não é propriamente uma novidade no mundo da Xiaomi, com laterais boleadas, ligeira curvatura na traseira, câmara dupla posicionada na vertical no canto superior direito e um ecrã de proporção 18:9, sem recortes nem botões na zona frontal.

A construção, parecendo que é em alumínio, é em plástico e o ecrã tem proteção Gorilla Glass 3 sem acabamento 2.5D. Em volta do ecrã ainda existe uma moldura em plástico que lhe confere uma maior resistência.

Acima do ecrã está colocado o LED de notificações, a câmara de 16 MP, o altifalante, os sensores de luminosidade e proximidade e o flash LED. De notar que o ecrã tem os cantos arredondados que acompanham a estrutura do smartphone.

Na lateral esquerda encontra-se o slot para cartões completo, que alberga dois nano-SIM e ainda um microSD, de forma totalmente independente. Do lado direito, encontram-se os botões de volume e power. Em cima, o jack de áudio de 3,5mm, o emissor de infravermelhos e o microfone. Em baixo existe a grelha de áudio e a porta microUSB.

A escolha por uma porta microUSB é questionável uma vez que a tendência segue o caminho das portas USB Tipo-C, no entanto, esta ainda é a opção para muitas marcas que trabalham o segmento de entrada de gama.

 

3 – Interface e desempenho

A interface MIUI 9.5 sobre o Android 8.1 (Oreo)

A Xiaomi tem na sua interface de utilizador um grande trunfo que é a sua excelente otimização de recursos e unifomização do sistema em todos os dispositivos, sejam eles de gama baixa, média ou alta. Além disso, conta com um enorme suporte dado pela comunidade que colabora no seu desenvolvimento.

Com a MIUI 10 à porta, a Xiaomi lançou há poucos meses uma versão intermédia, a MIUI 9.5, que é já a que equipa o Redmi S2.

A experiência de utilização para um smartphone de 130€ é surpreendente. Tudo é executado de forma rápida e tudo é bastante intuitivo e prático, sem nenhum aspeto negativo a apontar, nem tão pouco a questão do idioma visto que estamos perante uma versão Global estável, com todos os idiomas existentes, incluindo português de Portugal.

Desempenho

Engasgos, bloqueios, tempos de espera, são surpreendentemente curtos para que possam ser apontados como defeito num smartphone a este preço. Todo o sistema é muito fluido e bem otimizado, sem problemas de instabilidade durante todo o período de análise com uma utilização diária e contínua.

No que diz respeito a testes de benchmark, foram obtidos os seguintes resultados:

  • AnTuTu Benchmark 7.0.9: 77507
  • Geekbench 4
    • CPU Benchmark: 846/3641
    • Compute Benchmark: 3415

A tecnologia associada ao sensor de impressões digitais funciona de forma perfeita, no entanto, aquando do lançamento, foi anunciado o reconhecimento facial como forma de desbloqueio, mas que na verdade não existe neste modelo pelo simples facto de estarmos perante a versão Global, existindo para já apenas na versão chinesa (questões de patentes).

A reprodução de som do Redmi S2 é muito boa mas, como seria de esperar, não tem graves pronunciados, mas os agudos também não são muito estridentes, havendo um bom equilíbrio.

 

4 – Câmaras

A Xiaomi iniciou o seu percurso no mundo dos smartphones de forma bastante tímida no que respeitava às câmaras fotográficas. A qualidade das imagens nunca foi surpreendente, até ao lançamento do Mi Note 3. Desde então temos visto a Xiaomi com um desempenho muito positivo neste aspeto e a melhorar a cada novo lançamento.

O Redmi S2 traz duas câmaras traseiras, uma de 12 MP com abertura f/2.2 e a outra de 5 MP, que funciona como auxiliar na captação de imagens com fundo desfocado. Esta câmara tem ainda estabilizador eletrónico de imagem (EIS) e flash LED.

Na frontal existe a câmara de 16 MP, com HDR e capacidade de gravação 1080p. Tem ainda flash LED.

Selfies

Quanto à captação de selfies, apesar de terem uma grande dimensão, são surpreendem. Em alguns momentos, em ambientes mais escuros existe até alguma dificuldade em focar. O flash pode auxiliar em alguma fotos captadas em ambientes mais escuros, mas nada de relevante.

O modo retrato

Este modo recorre às duas câmaras para reproduzir o efeito bokeh no plano de fundo, sendo que a pessoa ou objeto devem estar a uma distância entre 2 m a 2,5 m.

O resultado é muito bom, tendo em conta a gama em que se insere e o que a concorrência é capaz de oferecer. É evidente que se notam algumas zonas que foram desfocadas e que não se encontram realmente no plano de fundo, ou ao contrário, mas isso também acontece nos topos de gama. À noite o resultado não é tão bom, como se pode ver pelos exemplos.

As funcionalidades habituais

Apesar desta câmara ser dupla, não permite fazer zoom 2x, como algumas do género, no entanto traz as funcionalidades habituais associadas a qualquer câmara Xiaomi. Tem foco automático, com toque no ecrã, tem HDR, modo panorama, modo áudio (disparo desencadeado por ruído), modo manual (com ajuste de brancos e ISO), deteção de rosto e o modo Beleza para a câmara frontal.

De seguida estão alguns exemplos de fotos em vários ambientes.

 

5 – Autonomia

O Redmi S2 vem equipado com uma bateria de 3080 mAh que carrega a uma potência máxima de 10W. Com o carregador original, demora cerca de 2 horas a carregar na totalidade, sendo que na primeira meia hora carrega cerca de 30%.

O consumo de energia está muito equilibrado para a utilização diária comum, conseguindo sempre dois dias de utilização durante o período de testes. Através do teste da PCMark à bateria, num consumo dos 80% aos 20%, conseguiu atingir as 11h50, dos melhores resultados atingidos em análises no Pplware. De notar que a interface ainda dispõe de vários recursos de poupança de bateria.

 

6 – Veredicto

Para iniciar o veredicto é inevitável falar do desempenho. O Xiaomi Redmi S2, disponível entre 125€ a 160€, tem um desempenho irrepreensível. O seu SoC da Qualcomm já é conhecido pelo bom desempenho associado à gama média/baixa e a otimização do sistema operativo através da MIUI 9.5 vem complementar esta conclusão.

Ao nível da fotografia os resultados estão à vista. É certo que o sensor traseiro com abertura f/2.2 compromete um pouco as fotografias captadas em ambientes com menos luz, mas tanto as selfies quanto as fotos em modo retrato merecem a nossa avaliação positiva.

Com tanto aspeto positivo a destacar, este seria um smartphone perfeito na gama se trouxesse Wi-Fi ac e USB Tipo-C.

Fonte: https://pplware.sapo.pt/analises-2/analise-xiaomi-redmi-s2/

Posted on 2018-10-09 Loja Online, Mi 0 106

Leave a CommentLeave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Blog archives

Blog categories

Latest Comments

No comments

Blog search

Comparar 0
Prev
Next

Sem produtos

a determinar Portes
0,00 € Total

Finalizar Encomenda